Iluminação

Nas aplicações de visão a importância da iluminação é, muitas vezes, subestimada, dando importância unicamente a outros elementos do sistema de visão, como pode ser a câmara, a ótica ou o frame grabber.

A iluminação pode-se considerar a parte mais crítica de um sistema de visão. As câmaras, de momento, são muito menos sensíveis e versáteis do que a visão humana, e as condições de iluminação devem ser otimizadas ao máximo, para que uma câmara possa capturar uma imagem que o olho humano poderia distinguir sem necessidade de uma iluminação tão especializada.
Isto se torna muito mais evidente em sistemas de visão nos que o objeto a iluminar apresenta formas complexas ou superfícies muito reflexas. As câmaras capturam a luz reflexa dos objetos. O propósito da iluminação utilizada nas aplicações de visão é o de controlar a forma que a câmara capta o objeto. A luz do sistema de visão artificial reflete, de forma distinta, quando ilumina uma bola de aço ou quando ilumina uma folha de papel branco, p.ex., e o sistema de iluminação deve, então, ajustar-se ao objeto a iluminar.

Ao utilizar-se uma iluminação adequada, o sistema de visão artificial resolverá a aplicação mais facilmente, enquanto que, se a mesma aplicação recebe uma iluminação incorreta, esta poderá ser impossível de resolver. Se, para resolver uma aplicação, for necessário utilizar muitos filtros de software, então a iluminação que se está aplicando não é suficientemente correta. Uma iluminação adequada permitirá empregar menos filtros na imagem e, portanto, aumentar a velocidade do processo nessa aplicação.
As vantagens inerentes aos sistemas de iluminação comerciais, face aos construídos pelo mesmo (amiúde complexos e dispendiosos em tempo), são:

• Efectividade económica: economia de tempo e dinheiro em investigação, desenho, desenvolvimento e construção do sistema de iluminação.
• Qualidade: milhares de sistemas a funcionar em todo o mundo.
• Efectividade: larga duração com o mínimo serviço técnico.
• Repetibilidade: sempre disponível em grandes quantidades e com as mesmas características.
• Grande Variedade: muitos tipos de sistemas de iluminação disponíveis e comprovados.

A primeira pergunta que devemos fazer quando temos uma nova aplicação para resolver é:

Qual é a melhor iluminação para a nossa aplicação?

Há um certo número de considerações a ter em conta para determinar a melhor iluminação para uma aplicação de visão artificial:

• É a cores ou monocromática?
• É de alta velocidade ou não?
• Qual é o campo de visão a iluminar?
• O objecto apresenta superfícies com reflexos?
• Que fundo apresenta a aplicação: cor, geometria, ...?
• Qual é a característica a ressaltar?
• Que duração deve ter o sistema de iluminação?
• Que requisitos mecânicos, ambientais, devem ser considerados? Dependendo da resposta a estas perguntas, deve-se aplicar um tipo ou outro de sistema de iluminação.

QUEREMOS INFORMAR-TE DE TUDO O QUE ACONTECE NA VISÃO

Assine a nossa newsletter

Assine